Vou tentar fugir dos clichês de falar nesse texto que o mercado brasileiro de games vem ganhando força nos últimos anos etc por que acredito que vocês já saibam disso. Eu tendo a apoiar toda iniciativa brasileira de desenvolvimento de jogos, por que acho que temos capacidade pra nos tornar uma potência nesse nicho, mesmo que seja jogando FIFA ou PES, temos essa cultura de jogar videogame desde pequenos bem difundida no país, quem não tem videogame, quer ter.

Admito, porém, que não vejo tantos jogos que me causam aquele furor, aquela vontade irrefreável de jogar (em parte essa é uma crítica ao estado atual do mercado de games global), como quando eu era mais jovem e isso se replica de maneira acentuada nos jogos brasileiros, vejo muitos jogos que estão totalmente sedimentados na nossa cultura, seja tendo o personagem principal como um índio ou o lampião ou então tendo animais como araras e macacos presentes em todo o jogo. Não tenho nada contra nossa cultura e acho excelente que exista esse interesse em difundí-la pelo mundo, mas tendo a acreditar que essa é uma maneira falha de conseguir isso, não vejo motivos para limitar-nos à fazer jogos feitos por brasileiros, para brasileiros e sobre o Brasil, acredito na verdade ser uma maneira muito mais efetiva quando um grupo de brasileiros simplesmente faça um jogo que chame a atenção por ser um bom jogo, independente do seu estilo ou história e é aí que entra Chroma Squad.

ChromaSquad-capa1

Chroma Squad foi desenvolvido pela Behold Studios (mesmo estúdio por trás de Knights of Pen and Paper) e conta a história de cinco dublês de um programa de Sentai (chamados Super Rangers) que furiosos com seus antigos trabalhos, resolvem montar um estúdio próprio e fazer seu próprio programa de TV, a partir desse momento você tem uma segmentação de gameplay interessantíssima em que você divide seu tempo correndo atrás de empresas de publicidade para cuidar do Marketing do programa, respondendo e-mails, criando novas fantasias e cuidando do seu estúdio contra ter que gravar os episódios em um esquema de RPG tático (tipo Final Fantasy Tactics e XCOM, sacou?) tendo que seguir as ordens do diretor e batalhando por audiência.

Sou contra ser reducionista à ponto de reduzir toda a complexidade de um jogo à uma frase, então vou tentar ser mais incisivo ainda e resumir com uma só palavra: Jogue!

Chroma Squad tem TUDO para agradar quem nasceu entre os anos 80 e 90 e pirava em programas como Power Rangers, Cybercops, Black Kamen Rider e por aí vai.

O jogo é cheio de referências que te transportam àqueles dias após a escola em que você assistia às batalhas coloridas e cheias de explosão enquanto comia sucrilhos e depois brigava com seus amigos pra descobrir quem seria o ranger vermelho (até aparecer o Ranger Prata/Dourado/Verde/Quantum/Batatinha e aí o vermelho virava fichinha) na hora de brincar de lutinha.

Caso você não tenha coração seja fã dessa cultura, ainda pode curtir um jogo MUITO bem construído com gameplay viciante e agradável (sério, é uma delícia de jogar) e de quebra dar um mega apoio pra galera da Behold Studios e o mercado brasileiro de devs.

Lembrando que Chroma Squad surgiu 2 anos atrás em uma campanha de kickstarter e tinha como data inicial de lançamento em Dezembro de 2013, eles sofreram vários atrasos, disputas judiciais (até mesmo com o criador dos Power Rangers) e também por que a comunidade contribuiu com uma série de sugestões para o jogo o que tornou a experiência de jogar hoje em dia muito mais rica.

Quem me acompanha no Twitter sabe que eu ando falando MUITO sobre o jogo, pois realmente virei muito fã (queria camiseta, chiclete com tatuagem, edição de colecionador e um pôster deles pra ter em casa, sério tá lendo isso Behold Studios?)

Como se não bastasse, todo esse fanatismo me encheu de lágrimas no rosto ao ver essa cena enquanto jogava:

Nossaaaaaaa

O jogo possui um esquema de “reações nas redes sociais” após cada episódio, gostaria de atentar vocês ao comentário do fictício @HowieLee no canto superior direito e também mostrar que o verdadeiro autor dessa frase na verdade é nada mais nada menos, do que aqueles que te escreve esse texto agora, neste tuite:

Portanto, sigam meu conselho e joguem, garanto que vocês não vão se arrepender, pra finalizar, fiquem com o trailer de lançamento:

P.S.: a trilha sonora é DEMAIS, ouço todo dia no caminho pro trabalho!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *